Desde: 01.06.2011

Desde: 01.06.2011
BOM LEMBRAR: André Luiz - ‘Os Mensageiros’: “O que nos deve interessar, todavia, é a semeadura do bem. A germinação, o desenvolvimento, a flor e o fruto pertencem ao Senhor.” (Paulo e Estevão. Emmanuel/JC): “O valor da tarefa não está na presença pessoal do missionário, mas no conteúdo espiritual do seu verbo, da sua exemplificação e da sua vida”. Emmanuel: “O tédio é sempre filho da incompreensão dos nossos deveres.”. “[...] o desencanto constitui-se um veneno da imprevidência e da irresponsabilidade”. “[...] valiosa é a escassez, porque traz a disciplina. Preciosa é a abundância porque multiplica as formas do bem”. “[...] a permanência na terra decorre da necessidade de trabalho proveitoso e não do uso de vantagens efêmeras”. “Jamais atingiremos nossos objetivos torturando chagas, indicando cicatrizes, comentando defeitos ou atirando espinhos à face alheia. Compreensão e respeito devem preceder-nos a tarefa em qualquer parte.” (Emmanuel) "Tudo que a doutrina espirita me ensinou é que precisamos nos renovar sempre." (Chico Xavier).

segunda-feira, 24 de fevereiro de 2014

Solidariedade: Luiz Cruz necessita de apoio. Força Guerreiro, amigos orem e colaborem


O homem cheio de vida, e que sempre dedicou parte do seu tempo em visitas a pacientes no IJF, levando alegria e descontração que lhe era peculiar, juntamente, com nomes fortes do cenário artístico cearense, O homem alegria, que foi jurado de programas de TV dos colegas: Will Nogueira, Ênio Carlos, João Inácio Jr, além de participação em outras atrações da TV Diário, hoje recebe contadas visitas de familiares e amigos, e passa uma imagem distante, sem forças pra reagir ao momento, marcando um cenário de tristeza e dor.
Luiz Cruz, um lutador incansável da solidariedade, idealizador de tantos projetos sociais, muitos arcados por sua própria conta, que ajudou pessoas, muitas vezes desconhecidas, que visitou hospitais acatando pessoas carentes, que incentivou a leitura de jovens e adultos, é ali, mais um esquecido social, deitado em um leito simples de hospital, sem muitas visitas, e sem a ajuda dos que, ele tanto ajudou.
Segundo informações dos cronistas, repassadas pela família, Luiz Cruz, internou-se nesse equipamento de saúde, para a realização de uma cirurgia de hérnia, e ao sair da sala, teve que voltar, por complicações, como, duas paradas cardíacas, AVC, além de uma infecção por bactéria, a família não sabe precisar, por falta de informações da unidade hospitalar, sobre o que de fato ocorreu, levando- o a esse estado vegetativo em que se encontra, e solicita a solidariedade das pessoas para que o coloquem em suas orações, buscando o restabelecimento de sua saúde, bem como a ajuda de quem possa contribuir, para lhe dar um maior conforto nesse momento necessário. #LuizCruz #Guerreiro #Solidário #Vaidartudocerto
Fonte: Rádio Pitaguary
Radialista Luiz Cruz internado em UTI
O radialista Luiz Cruz, muito conhecido pelo trabalho voluntário na Biblioteca Circulante e no Instituto Dr. José Frota, está internado no Hospital César Cals aqui em Fortaleza, desde o último dia 25 de novembro. O jurado do programa Sábado Alegre de Will Nogueira, deu entrada no hospital para a retirada de uma hérnia inguinal, e quando estava recebendo a notícia do médico de que tinha corrido tudo bem com o procedimento, teve um infarto. De acordo com um boletim médico divulgado pelo hospital no final da tarde deste domingo, o estado de saúde de Luiz Cruz apresenta melhora apesar de ainda ser grave.
Fonte: http://blogs.diariodonordeste.com.br/robertomoreira/radialista-luiz-cruz-internado-em-uti/
Raimundo Luiz Cruz
Brasileiro, nordestino, filho de pais humildes que nenhum grau de estudo possuíam. Nada em sua origem apontava o nascimento de um homem que viria inovar o conceito de cultura e trazer alento a milhares de necessitados de informação, cultura e lazer nos sertões do nordeste do Brasil, tendo seu trabalho reconhecido em nível mundial. No entanto, partindo absolutamente do nada, e contando somente com seu desinteressado esforço, tornou-se um verdadeiro artífice do projeto cultural criado por ele mesmo, denominado Biblioteca Circulante.
Sua biografia é muito simples e pode ser reduzida a uma frase:
"O homem que consagrou sua vida a disseminar o hábito da leitura".
Complicado é explicar o que moveu um jovem nascido em uma região pobre, onde a preocupação maior é sobreviver à fome e a miséria reinante e onde não havia o hábito de vislumbrar saídas pelo conhecimento e educação, a dedicar sua vida a um hábito exótico para tantos como a difusão do hábito da leitura.
Raimundo Luiz Cruz nasceu em Fortaleza, estado do Ceará, nordeste do Brasil, em 23 de agosto. Filho de João Luiz da Cruz, natural de Missão Nova, distrito de Missão Velha e Maria Josefa da Cruz, tia e mãe adotiva. O pai gostava de manter-se informado, embora não soubesse ler, fato este que influenciaria e seria determinante por toda a vida futura do filho. O menino Luiz era quem lia o jornal para o pai, adquirindo assim o gosto pela leitura .Único homem de três irmãos, com uma inteligência aguçada, imaginação viva e uma grande sensibilidade ao sofrimento alheio, Luiz tinha apenas cinco anos quando seus olhos descobriram as letras e teve desperta a sua paixão pelos livros. Sempre que seus pais o perdiam de vista e deixavam jornais e revistas ao seu alcance, este apossava-se deles e corria a distribuir primeiramente entre os vizinhos e depois aos doentes de um hospital que ficava localizado próximo à sua casa, pensando em minorar suas dores com cultura. Aquela atitude de menino, que a princípio incomodava aos adultos , começou a chamar a atenção dos pais Com o decorrer do tempo eles entenderiam que ali estava a vocação do pequeno Luiz. O seu estilo seria aquele, o livro seria o seu instrumento de trabalho, difundir o hábito da leitura seria a sua missão. Muitos foram os que não alcançaram a força do seu trabalho, seria um sonhador, um louco, um vidente ao estilo dos profetas bíblicos. O tempo mostraria a força de sua convicção, apesar de todas as dificuldades, este saberia tornar o seu sonho uma realidade.
"Luta Compreensão e muito Amor são armas para um grande trabalho"
O tempo foi passando, e crescia cada vez mais no jovem Luiz a convicção de trabalhar pela educação das pessoas necessitadas das periferias de sua cidade . Tinha 15 anos e já não precisava mais roubar os jornais dos pais, criara um movimento de arrecadar livros usados de quem não os necessitava mais para doar a quem deles precisasse. Teve a idéia de procurar editoras de revistas para solicitar a doação de revistas devolvidas pelas bancas da cidade para repassa-las aos jovens, como forma de estimular a leitura, mantê-los informados, desenvolvendo neles o conceito de cidadania. Conseguiu o apoio de apenas uma editora, a Abril Cultural , juntou ao apoio de alguns amigos e parentes colaboradores, e iniciou o movimento de disseminar o hábito da leitura junto aqueles que de outra forma jamais poderiam ter acesso a um livro ou revista. Ao longo de muitos anos, importantes obras de autores nacional e internacional, além de milhares de revistas foram distribuídas por toda a periferia de Fortaleza, e posteriormente cidades, presídios, hospitais e escolas de todo o Ceará e nordeste, dando assim uma oportunidade única dessa gente de ter acesso a leitura. Um dia encontra-se por acaso com um amigo escritor João Jacques Ferreira Lopes que ao vê-lo levando livros e revistas que seriam distribuídas em um hospital próximo de sua casa, brincando chama-o de biblioteca volante, ao que Luiz retruca dizendo que volante seria se este tivesse um carro, biblioteca circulante seria um nome mais apropriado. Como estava apressado para chegar ao hospital, logo despede-se do amigo e somente mais tarde ao relembrar o ocorrido percebe que descobrira o nome certo para sua atividade, biblioteca circulante. Pelas condições da sua formação escolar, estudara somente em escolas públicas e de poucos recursos didáticos, Luiz tinha somente intuição de algo precisava ser feito para disseminar o hábito da leitura e através desta criar um vislumbre de perspectiva futura para tantos que sofriam fome de alimento e cultura. Somente aos 18 anos e já funcionário federal, lotado na Universidade Federal do Ceará, foi que ouviu falar que houvera muitos anos antes um predecessor da sua Biblioteca Circulante. O vestir persa Abdul Kassem Ismail (938 - 995), que viajava com 400 camelos que carregavam os 117.000 volumes de sua biblioteca para onde quer que ele fosse. Os animais eram treinados para andar, de forma que os livros estivessem sempre em ordem alfabética, segundo fonte da Adlibs, Junho 1990. A diferença, pensava Luiz, é que ele além dos poucos livros e revistas que conseguia angariar naquela época, nem jumento possuía para levar seus livros
Dificuldades em seu caminho
Para conseguir levar adiante a sua missão aos longos desses trinta e cinco anos, muitas foram as dificuldades encontradas. Embora não lhe faltasse reconhecimento pela importância de sua obra, poucas foram as atitudes sérias e continuadas dos governos para o ajudar em sua obra. Graças unicamente ao seu esforço desprendido, conseguiu divulgar o conceito inédito em nível nacional, recebendo o apoio e reconhecimento de intelectuais, artistas, escritores e personalidades de todo o Brasil. Em 1965, o governador César Cals, reconhecendo o alto valor da iniciativa, fez a doação de uma pequena sede, onde foi fundada a sua base legal,e por onde passariam passaram milhares de estudantes carentes e personalidades nacional e internacional. Hoje a Biblioteca funciona em sede temporária, uma vez que teve de deixar a sua sede de fundação em virtude das suas bases bastante modestas incompatíveis com as funções de uma Biblioteca e Museu. Para implementar ações previstas para o ano 2001, Luiz Cruz volta novamente a campo, pedindo ajuda de empresários e governos para a doação de uma sede compatível com a demanda atual de serviços bem como suporte para atividades que pretende desenvolver.
Reconhecimento Internacional
Com a continuidade do trabalho, a Biblioteca Circulante ganhou reconhecimento nacional e extrapolou as fronteiras do Brasil, chegando , chegando ao Irã, que apoiou o movimento através do Institut International Pour Les Methodes D' Alphabetisation des Adultes... proporcionando ajuda técnica em 1975. Em Portugal, foi firmado um convênio entre a B. Circulante e a Associação dos Jornalistas e Homens do Porto para a troca de experiências e informações , material e bolsas de estudos no ano de 1974. Em 1973 a Biblioteca Circulante entrou para o World Directory of Literacy Organizations catálogo que focaliza as organizações de alfabetização de sessenta países.Por sua obra, Luiz Cruz foi eleito vice-presidente da FIDEA federação interamericana de educação de adultos em Lima Peru, representou o Brasil em Cali,Colombia, representou o Presidente da FIDEA num encontro mundial da Educação realizado no RJ
Homenagens Recebidas
Muitos foram os reconhecimentos e homenagens por sua brilhante iniciativa, a exemplo do Troféu sete dias em destaque recebida em Medalha ao Mérito do museu Vila Lobos; inúmeros títulos recebidos em Honorários de entidades educacionais; Votos de Louvor de câmaras municipais, entidades diversas de Bairros e Colégios, Amigo da Marinha Amigo do exército amigo do Bombeiros, etc. Nenhuma porém superou em emoção a sensação vivida em DEUTSCH WELLE , Colônia, Alemanha em quando foi convidado para fazer uma mensagem escrita no Livro de Ouro da emissora, e para sua surpresa na página ao lado reconheceu como seu vizinho de página a mensagem do Juscelino Kubstchek
No esforço de difundir e angariar recursos para continuar a obra, já visitou 22 países: França, Inglaterra, Alemanha, Bélgica, Suíça, Itália, Espanha, Mônaco, Portugal, Peru, Colômbia, Venezuela, México, EUA, Argentina, Paraguai, Israel, Áustria, Dinamarca, Marrocos, Grécia. Holanda. Sua figura, simpática e carismática , tem sido uma declaração de cidadania e revelação de amor aos jovens carentes de nosso estado.

5 comentários:

Neide Lopes disse...

que deus lhe proteja e der sua saúde e que vc volte a sorrir e fazer as pessoas sorrirem do mesmo jeito que vc fazia nas visitas que vc no ijf pois presenciei 22 dias encansavéis que vc vinha alegra os pacientes e digo porque estava la com meu filho quando vc aparecia fazendo todo mundo ri e sempre trazia revistas e jornais e entregava pra ekes era uns dos pouco momento que ele sorriam volta luiz cruz firme e forte .que deus te der sua saude e seu sorriso contagiante.

Multimaq Motos disse...

Um grande homem

Dirceu Bezerra disse...

Grande Luiz me ajudou em um momento muito delicado passei oito meses internado no IJF, e tive várias das suas visitas me elevando o astral como também sempre trazendo algumas revistas ou livros pra leitura, me deu oportunidade de conhecer a miss ceará dá época de minha internação, como também algumas celebridades do meio artístico, não tenho palavras pra dizer o quão grandiosa obra ele tem feito pelos que necessitam. Desejo muito força guerreiro, fé e coragem. Forte Abraço Fraterno...

Anônimo disse...

Soube que foi para casa, mas sem melhoras... apenas para continuar eventual tratamento residencial e liberar o leito.

Anônimo disse...

O Povo: BIBLIOTECA CIRCULANTE 29/06/2014 Morre Luiz CruzRaimundo Luiz Cruz morreu após sete meses de tratamento. Ele era fundador da Biblioteca Circulante
O idealizador da Biblioteca Circulante, Raimundo Luiz Cruz, morreu na madrugada deste sábado, 28, por volta das 2 horas. Ele estava em tratamento no Hospital Geral Doutor César Cals desde 7 de novembro do ano passado, quando foi submetido a uma cirurgia, mas teve complicações durante o procedimento e precisou ficar hospitalizado. As informações foram repassadas pela assessoria de imprensa da unidade hospitalar.
Luiz Cruz chegou a ser transferido para tratamento domiciliar - com acompanhamento dos profissionais do hospital. Entretanto, após contrair uma pneumonia, o fundador da Biblioteca Circulante voltou a ser internado. Ele estava na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do hospital.
A Biblioteca Circulante foi montada com o intuito de levar cultura para presídios, hospitais e escolas. Eram livros, revistas, almanaques e cartilhas que circulavam mensalmente. Por seu papel empreendedor no fomento da leitura, Raimundo Luiz Cruz chegou a receber a Medalha ao Mérito do museu Vila Lobos.
Formalizada como uma entidade civil sem fins lucrativos, em setembro de 1999, a Biblioteca Circulante passou a ser denominada Centro Beneficente e Cultural Luiz Cruz.