Desde: 01.06.2011

Desde: 01.06.2011
BOM LEMBRAR: André Luiz - ‘Os Mensageiros’: “O que nos deve interessar, todavia, é a semeadura do bem. A germinação, o desenvolvimento, a flor e o fruto pertencem ao Senhor.” (Paulo e Estevão. Emmanuel/JC): “O valor da tarefa não está na presença pessoal do missionário, mas no conteúdo espiritual do seu verbo, da sua exemplificação e da sua vida”. Emmanuel: “O tédio é sempre filho da incompreensão dos nossos deveres.”. “[...] o desencanto constitui-se um veneno da imprevidência e da irresponsabilidade”. “[...] valiosa é a escassez, porque traz a disciplina. Preciosa é a abundância porque multiplica as formas do bem”. “[...] a permanência na terra decorre da necessidade de trabalho proveitoso e não do uso de vantagens efêmeras”. “Jamais atingiremos nossos objetivos torturando chagas, indicando cicatrizes, comentando defeitos ou atirando espinhos à face alheia. Compreensão e respeito devem preceder-nos a tarefa em qualquer parte.” (Emmanuel) "Tudo que a doutrina espirita me ensinou é que precisamos nos renovar sempre." (Chico Xavier).

quarta-feira, 30 de setembro de 2015

Trabalhadores da Sameac ocupam prédio da EBSERH

"Queremos trabalhar, a EBSERH não quer deixar!". Estas são as palavras de ordem dos trabalhadores da Sameac que ocupam nesta manhã, (29/09) a superintendência da EBSERH, em Fortaleza.
Manifestação na entrega da Sereia de Ouro ao Prof. Jesualdo Farias no Teatro José de Alencar
Os cerca de 700 trabalhadores da Sameac que prestam serviço na Maternidade Escola e no Hospital Walter Cantídio tem um futuro incerto. Os contratos com a UFC não foram renovados e todos devem ser demitidos após a prorrogação de seis meses, feita em agosto passado.
Após várias mobilizações e paralisações com o apoio do Sindsaúde, não houve avanços e a categoria decidiu ocupar o prédio da Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares, EBSERH, gestora dos hospitais universitários.
Assista o vídeo feito no momento em que os trabalhadores ocuparam a superintendência da EBSERH, no Hopsital Universitário Walter Cantídio:
Com informações da Assessoria de Comunicação do Sindsaúde - Sindicato dos Empregados em Estabelecimentos de Serviços de Saúde no Ceará

terça-feira, 29 de setembro de 2015

MAO O ÚLTIMO IMPERADOR 54

MAO O ÚLTIMO IMPERADOR 54 (Documentário transmitido pelo GNT sobre Mao e a revolução chinesa e sua trajetória. Contém avaliações preconceituosas, inverídicas e moralistas sobre o líder comunista, mas, diante do pouco material disponível e sabendo filtrar essas imperfeições, serve como ponto de partida para discutir esse personagem e a revolução chinesa . Narrado em português e com depoimentos legendados. Duração de 54 minutos)

Lenin, o imperialismo e as guerras (Domenico Losurdo)

Em junho de 2015 o filósofo e historiador italiano Domenico Losurdo passou pelo Brasil em um ciclo de conferências e debates de lançamento de seu novo livro “A luta de classes: uma história política e filosófica” (Boitempo, 2015). Entre os dias 10 e 23 de junho ele passa pelas cidades de São Paulo, Santo André, São Luís, Niterói e Rio de Janeiro para discutir a história e atualidade da luta de classes no Brasil e no mundo.
Esta é a conferência "Lenin, o imperialismo e as guerras", ministrada por Losurdo em 15 de junho no Auditório da Sede nacional do PCdoB

segunda-feira, 28 de setembro de 2015

La visita de Nikita Khrushchev a EE. UU. (1959)

Documental de Tim B. Toidze que relata la visita de trece días de duración que Nikita Khrushchev, máximo dirigente de la URSS, realizó a los Estados Unidos en septiembre de 1959, en plena Guerra Fría.

Debate - Educação, Universidade e Crise do Capitalismo Contemporâneo: uma análise da realidade brasileira atual

Prof. Frederico, Prof. Hildemar, Prof. Clovis Renato, Pedro Rogério
Debate - Educação, Universidade e Crise do Capitalismo Contemporâneo: uma análise da realidade brasileira atual
Debatedores:
Professor Dr. Frederico Costa (UECE)
Professor Dr. Hildemar Rech (UFC)
Advogado Clovis Renato (Doutorando em Direito UFC)
Local: Auditório Prof. Valnir Chagas (FACED-UFC)
Dia: 1º de outubro de 2015 (quinta-feira)
Horário: 16h
Organização: Eixo Marxismo, Teoria Crítica e Filosofia da Educação da linha: Filosofia e Sociologia da Educação (FILOS) do Programa de Pós-Graduação em Educação Brasileira – UFC.
Escute na íntegra (clique no vídeo acima)

Caros colegas, informamos que na próxima quinta-feira, 01 de outubro de 2015, a partir das 16 horas, no Auditório Prof. Valnir Chagas - NA FACULDADE DE EDUCAÇÃO - FACED/UFC, teremos um debate sobre: "Educação, Universidade e Crise do Capitalismo Contemporâneo: uma análise da realidade brasileira atual."  Para realizar o debate contamos com a colaboração dos seguintes pesquisadores:  Dr. Hildemar Luiz Rech (UFC), Dr. Frederico Costa (UECE) e o advogado Clovis Renato Costa Farias (Doutorando em Direito UFC).  Este evento foi pensado pelo eixo: Marxismo, Teoria Crítica, Filosofia e Sociologia da Educação da Pós em Educação - FACED/UFC e faz parte das atividades de greve dos Professores da UFC. A presença de todos e de todas é de fundamental importância para a realização do debate e possíveis encaminhamentos sobre a luta em favor da universidade que queremos. 
Cordialmente,
EQUIPE DE ORGANIZAÇÃO
Hildemar Luiz Rech
Possui graduação em Bacharel Em Ciências Sociais pela Universidade do Vale do Rio dos Sinos (1980), graduação em Licenciatura Plena Em Ciências Sociais pela Universidade do Vale do Rio dos Sinos (1981), graduação em Licenciatura Em Filosofia pela Universidade do Vale do Rio dos Sinos (1982), mestrado em Sociologia pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (1987) e doutorado em Ciências Sociais pela Universidade Estadual de Campinas (2003). Atualmente é professor associado IV da Universidade Federal do Ceará. Tem experiência na área de Educação, com ênfase em Sociologia e Filosofia da Educação, atuando principalmente nos seguintes temas: Teoria filosófica e sociológica da educação; filosofia política, subjetividade, linguagem e educação; biopolítica e educação; relações de trabalho e educação. 
Projeto de Pesquisa
ESTADO DE EXCEÇÃO, PÓS-POLÍTICA, TURVAMENTO DO HORIZONTE DE FUTURO E AVILTAMENTO DO TRABALHO E DA EDUCAÇÃO
Descrição: A sociedade atual que rima com a globalização econômica capitalista de matriz financeira e imperialista, com as tecnologias digitais e da automação; com o encolhimento numérico, a precarização e a flexibilização dos postos de trabalho; e com uma vasta produção de produtos imateriais (gadgets) e materiais sofisticados comporta uma frenética aceleração do presente, mas sem que seja absorvida a experiência e a memória do passado e sem que se apresentem condições qualificadas de integração social de modo mais abrangente. Desse modo, não se apresenta uma perspectiva social e cultural civilizatória, socialmente mais igualitária. Ao contrário, os processos sociais de concentração da riqueza e da renda dominam o cenário sócio-econômico e político-social. O próprio estado adquire uma característica de exceção permanente, ao mesmo tempo em que ele se concentra apenas na administração provisória da emergência e do risco social, sem nenhuma mediação com uma perspectiva de emancipação social ampla para o futuro. Ademais, a política adquire a aparência de pós-política. Sob este aspecto, a ação estatal interpela as classes e camadas sociais dominadas de modo apassivador e unilateral, a ponto de efetivar restritivamente medidas biopolíticas, que apenas oferecem uma sub-integração social apassivadora e provisória e impõem práticas de controle, punição e disciplinamento dessa ampla maioria da população. O próprio trabalho se torna em grande parte dispensável com os processos de automação, mas, ele é reaproveitado em condições precárias e punitivas, principalmente nas zonas periféricas e semi-periféricas do capitalismo para servir à manutenção da lei do valor do capitalismo. Por fim, a própria educação perde sua dimensão de formação cultural abrangente, de modo que as temáticas da arte, literatura, filosofia, história, sociologia e antropologia perdem espaço em prol de uma mera adequação pragmática e alienante às demandas voláteis do mercado de trabalho.
Frederico Jorge Ferreira Costa
Graduado em Direito pela Universidade Federal do Ceará (1996), Mestre Em Educação Brasileira pela Universidade Federal do Ceará (2000) e Doutor em Educação pela Universidade Federal do Ceará (2007). Atualmente é professor adjunto da Faculdade de Educação de Itapipoca da Universidade Estadual do Ceará - FACEDI/UECE, professor do Programa de Pós-Graduação em Educação da Universidade Estadual do Ceará - PPGE/UECE, professor do Mestrado Acadêmico em Serviço Social, Trabalho e Questão Social da Universidade Estadual do Ceará - MASS/UECE, membro do conselho editorial da Revista Outubro(São Paulo) (ISSN 1516-6333), editor da Revista Eletrônica Arma da Crítica (Fortaleza) (ISSN 19844735) e pesquisador-colaborador do Instituto de Estudos e Pesquisas do Movimento Operário. Líder do Grupo de Pesquisa Ontologia do Ser Social, História, Educação e Emancipação Humana (GPOSSHE).
Linhas de pesquisa
ENSINO MÉDIO INTEGRADO NO ESTADO DO CEARÁ: uma análise sobre a proposta pedagógica do empreendedorismo empresarial na escola pública
Descrição: Este projeto de pesquisa pretende dar prosseguimento a investigação Entre o mercado de trabalho e a formação humana: examinando criticamente a proposta de Ensino Médio Integrado do Estado do Ceará, contemplado no Edital N° 02/2010, com o Programa de bolsas de produtividade em pesquisa e estímulo à interiorização (BPI). A pesquisa iniciada no ano de 2010 conseguiu levantar inúmeros dados relevantes sobre a problemática, contudo, como se ocupou com a prospecção sobre os elementos que cercam o objeto, concluiu apenas a fase exploratória da análise. O projeto ora proposto intenta aprofundar os dados colhidos, procurando examinar rigorosamente se a integração do nível médio à modalidade educação profissional para formar técnicos no Estado do Ceará, atende, e em que medida aos pressupostos teóricos, metodológicos e pedagógicos do discurso utilizado atualmente de se unir empreendedorismo empresarial à formação de jovens trabalhadores. Esta investigação, bem como a anterior, terá seu locus empírico na Escola Estadual de Educação Profissional (EPPP) Maria Cavalcante Costa, localizada no município de Quixadá. Com apoio em vasto material bibliográfico e documental já prospectado e nos dados consumados pela fase exploratória, propomos, de forma mais específica, aprofundar o debate sobre o discurso da que defende formações diferentes para duas classes distintas. Com isso, a atual proposta de investigação almeja aclarar para além das aparências e entender as diversas defesas de formação imediata de jovens trabalhadores para o desempenho de um ofício adaptado ao mercado de trabalho. Os recursos e técnicas escolhidos para dar continuidade a pesquisa seguem o que já vinha sendo adotado, ou seja, observação empírica com anotações em diário de campo e exame criterioso, que leve em consideração a relação dialética quantidade/ qualidade, do questionário (aplicado a uma amostra de alunos do conjunto dos estudantes da escola) com perguntas abertas e fechadas. Por fim, a investigação perspectiva em forma de metas, contribuir com a solidificação do Grupo de Pesquisa Trabalho, Educação, Estética e Sociedade (GPTREES), cadastrado na plataforma Lattes do CNPq que, por sua vez, pretende dar sustentação ao primeiro mestrado acadêmico da UECE no interior, com área de concentração em Educação e Ensinos. Este projeto intenta ainda, como parte de seus resultados: contribuir com a estruturação do Laboratório de Análise sobre Políticas Sociais do Sertão Central (único da região); proporcionar a criação de um sítio eletrônico onde se possa hospedar os trabalhos desenvolvidos no GPTREES/Lapps/FECLESC/UECE; realizar cursos, seminários e formações sobre a educação profissional, destinados aos professores do Ensino Médio Integrado do Estado do Ceará; aprofundar o debate teórico-pedagógico sobre a educação profissionalizante; possibilitar melhor compreensão sobre a integração de um nível de ensino com uma modalidade educativa; divulgar os trabalhos da pesquisa por intermédio de uma publicação (livro impresso); contribuir com a formação de estudantes, professores e pesquisadores do Sertão Central cearense e demais regiões sobre a problemática da educação técnico-profissionalizante.
Projeto de Pesquisa
Educação Ambiental no Assentamento Rural 25 de Maio: Afagando a Terra e Semeando Vidas
Descrição: O Projeto de Extensão em educação ambiental foi gestado a partir das atividades do Projeto de Pesquisa ?Aspectos sócio-ambientais em Áreas de Reforma Agrária no Ceará: um estudo dos impactos do projeto Fossa Verde na saúde da população do Assentamento 25 de Maio?, desenvolvido a partir do uso da tecnologia de esgotamento sanitário Fossa Verde. Vem desenvolvendo atividades com as comunidades do assentamento rural na perspectiva de leitura do mundo e da relação homem natureza numa perspectiva crítica, portanto considerando a relação de totalidade social que entende a problemática ambiental inserida no modelo de desenvolvimento sócio-econômica sob o comando do capital. Realizamos um curso de educação Ambiental ?Afagando a Terra e Semeando Vidas?, com cerca de 40 jovens e adultos do assentamento, com a pedagogia participativa e dialogal. Dos desdobramentos desse curso destacamos um programa de rádio, dirigido pelos jovens e executado na Rádio Comunitária do Assentamento; a elaboração de um Projeto de Coleta Seletiva de Lixo em parceria com a Prefeitura (em processo de encaminhamento); e o trabalho de educação ambiental coordenada pelos jovens com o uso de uma Cartilha produzida coletivamente. O trabalho está desenvolvimento e conta com 6 alunos de graduação, que estão desenvolvendo essa temática em seus TCC.
Clovis Renato Costa Farias 
Doutorando em Direito pela Universidade Federal do Ceará (UFC), bolsista da CAPES/CNPq.
Vencedor do Prêmio Nacional em Direitos Humanos da Associação Nacional dos Magistrados da Justiça do Trabalho (ANAMATRA), Troféu 'Cilindro de Ciro', Placa de Reconhecimento da Coordenadoria Nacional de Liberdades Sindicais do Ministério Público do Trabalho (CONALIS) e do Fórum das Centrais Sindicais no Ceará (FCSEC), medalha dos 80 anos da GLMECE, medalha Cavaleiros de York. Membro do GRUPE (Grupo de Estudos e Defesa do Direito do Trabalho e do Processo Trabalhista), do Grupo de Estudos Boaventura de Sousa Santos no Ceará, no Curso de Ciências Sociais da UFC, e da ATRACE. Editor e elaborador da página virtual de difusão cultural:  Vida, Arte e Direito (vidaarteedireito.blogspot.com/), do Periódico Atividade ISSN 23595590 (vidaarteedireitonoticias.blogspot.com/) e do Canal Vida, Arte e Direito (www.youtube.com/user/3mestress). Autor do livro: 'Desjudicialização: conflitos coletivos do trabalho'. Graduado em Letras pela Universidade Federal do Ceará (2003), em Direito pela Universidade de Fortaleza (2008), especialista em Direito e Processo do Trabalho (RJ), mestre em Direito Constitucional (Mestrado em Direito da UFC). Tem experiência como Professor de Literatura, Direito e Processo do Trabalho, Sociologia Jurídica, Direito Constitucional,Mediação e Arbitragem, Direito Sindical, tendo atuado em cursinhos, cursos de graduação, pósgraduação em Direito, nas áreas trabalhista, processual e constitucional; é Advogado (OAB 20.500) de organizações sindicais de trabalhadores e partidos políticos, mediador coletivo, Vice Presidente da Comissão de Direito Sindical da OAB/CE. Foi Chefe da Assessoria Jurídica do Procurador Chefe do Ministério Público do Trabalho/PRT7ª Região (20092011), Secretário Regional Adjunto do MPT, Chefe do Gabinete do Procurador Chefe/PRT, Assessor Jurídico da Secretaria de Cultura do Ceará (Constituinte Estadual da Cultura e Plano Estadual do Livro), conciliador pelo TJCE/CNJ e orientador no Projeto Cidadania Ativa/UNIFOR, orientador do Escritório de Direitos Humanos da UNICHRISTUS Projeto Comunidade e Direitos Sociais, membro do Comitê Gestor de Grandes Eventos (SRTE/MTE), delegado eleito da Conferência Nacional do Emprego e Trabalho Decente (OIT/MTE), delegado eleito da UNE (47º CONUNE), secretário geral do Sindicato dos Advogados no Estado do Ceará (Sindace). Contato: clovisrenatof@yahoo.com.br / Celular (85) 9901.8377

Houve genocídio no Paraguai? (Cantinho da História do Brasil 4)

Arte/Graffiti: Salroc (Centro - Fortaleza)


Arte/Graffiti: Chico Mendes e o cuidado com a Natureza (Centro - Fortaleza)


Arte/Graffiti: Garoto Graffiteiro e o Peixe das Cores (Centro - Fortaleza)

Arte/Graffiti: Medusa Carranca (Centro - Fortaleza)


Arte/Graffiti: "Entre a burguesia e a periferia existe ra" (Centro - Fortaleza)

Arte/Graffiti: Camaleão (Centro - Fortaleza)


Arte/Graffiti: Anunnaki'z e o coice da sociedade (Centro - Fortaleza)

Arte/Graffiti: Xamanismo e Barco Filtro (Centro - Fortaleza)

Arte/Graffiti: Celular e Dono da rua (Centro - Fortaleza)

Arte/Graffiti: Saco na Cabeça (Centro - Fortaleza)


Arte/Graffiti: Neurótik (Centro - Fortaleza)


Arte/Graffiti: Uris (Centro - Fortaleza)

Arte/Graffiti: Ideia Plantada (Centro - Fortaleza)


Arte/Graffiti: Polvo (Centro - Fortaleza)


Arte/Graffiti: bebê Cabeça (Centro - Fortaleza)


Arte/Graffiti: Coberta pelo mar (Centro - Fortaleza)

Arte/Graffiti: Gestacional (Centro - Fortaleza)


Arte/Graffiti: Natureza Feminina (Centro - Fortaleza)


Arte/Graffiti: Anjos e Demônios (Centro - Fortaleza)


Arte/Graffiti: Abstrato (Centro - Fortaleza)


Arte/Graffiti: Maluco da rua e sapo careta (Centro - Fortaleza)

Arte/Graffiti: Resto de terra na cidade (Centro - Fortaleza)


Arte/Graffiti: "Vai dá certo" (Centro - Fortaleza)

Arte/Graffiti: Barco-Casa Filtro (Centro - Fortaleza)


Arte/Graffiti: Nebuloso (Centro - Fortaleza)


Arte/Graffiti: Lar (Centro - Fortaleza)


Arte/Graffiti: Polvo (Centro - Fortaleza)


Arte/Graffiti: Deus (Centro - Fortaleza)


Arte/Graffiti: Bulan + DILIM (Centro - Fortaleza)


Arte/Graffiti: Cnick (Centro - Fortaleza)


Arte/Graffiti: Brigas de Ruas (Centro - Fortaleza)


Arte/Graffiti: Submergir (Centro - Fortaleza)

Arte/Graffiti: Coelho Raivoso (Centro - Fortaleza)


Arte/Graffiti: MAM + VAN + 100 Crew (Centro - Fortaleza)


Arte/Graffiti: Neurônio (Centro - Fortaleza)


Arte/Graffiti: II Semana do Graffiti (Centro - Fortaleza)


Arte/Graffiti: Grafiteiro Protegido (Centro - Fortaleza)