Desde: 01.06.2011

Desde: 01.06.2011
BOM LEMBRAR: André Luiz - ‘Os Mensageiros’: “O que nos deve interessar, todavia, é a semeadura do bem. A germinação, o desenvolvimento, a flor e o fruto pertencem ao Senhor.” (Paulo e Estevão. Emmanuel/JC): “O valor da tarefa não está na presença pessoal do missionário, mas no conteúdo espiritual do seu verbo, da sua exemplificação e da sua vida”. Emmanuel: “O tédio é sempre filho da incompreensão dos nossos deveres.”. “[...] o desencanto constitui-se um veneno da imprevidência e da irresponsabilidade”. “[...] valiosa é a escassez, porque traz a disciplina. Preciosa é a abundância porque multiplica as formas do bem”. “[...] a permanência na terra decorre da necessidade de trabalho proveitoso e não do uso de vantagens efêmeras”. "Tudo que a doutrina espirita me ensinou é que precisamos nos renovar sempre." (Chico Xavier). Há publicações conforme o mote da página: *Vida/Espiritualidade *Arte; *Direito.

quinta-feira, 21 de setembro de 2017

SEGURANÇA E SAÚDE DO TRABALHADOR É TEMA NO 1º CONGRESSO NACIONAL DA CONTRASP




A categoria dos vigilantes é uma das que mais sofrem com as doenças da mente, em vista a atividade de risco que exercem. E para falar sobre o assunto, o Advogado, Professor e Doutor em Direito pela Universidade Federal do Ceará, Dr. Clóvis Renato Costa Faria, palestrou nesta quarta-feira (20/09), sobre a Segurança e Saúde do Trabalhador no 1º Congresso Nacional da CONTRASP “Organizar, Fortalecer para Romper Barreiras”.


Os vigilantes sofrem com muitos problemas psicológicos devido aos constantes assaltos e ataques violentos enfrentados no exercício da profissão. Principalmente aqueles que sofrem ataques, assim como os que vão trabalhar com a incerteza de que voltarão para a casa no final da jornada de trabalho.


“Vamos tornar visível o que é escondido por muitos: a maioria dos trabalhadores estão passando pelo síndrome de sobrevivência. Trabalhadores e trabalhadoras são tratados como animais, ou ainda pior. São tratados como coisas, não há a relação humana. A primeira saúde que temos que cuidar dos trabalhadores, é a mental”, afirmou  Dr. Clovis Renato Costa Faria.


Só no Brasil, estima-se que 11 milhões de pessoas sejam afetadas pela depressão. A CONTRASP, as Federações e Sindicatos filiados estão presentes na luta para combater esta estimativa e proteger a saúde dos vigilantes, na certeza de que “o presente é de luta e o futuro nos pertence!”.


Fonte: http://contrasp.org.br/noticia/seguranca-e-saude-do-trabalhador-e-tema-no-1o-congresso-nacional-da-contrasp

terça-feira, 19 de setembro de 2017

1º Congresso Nacional da CONTRASP – Organizar, Fortalecer para Romper Barreiras”




Com mais de 180 participantes, foram confirmados especialistas renomados para contribuírem nos debates.


Com a programação repleta de conteúdo para quatro dias de evento, o 1º Congresso Nacional da CONTRASP “Organizar, Fortalecer para Romper Barreiras” reunirá mais de 180 participantes, com a presença de renomados palestrantes que contribuirão com temas importantes para o segmento.

O evento começará no dia 19 de setembro, terça-feira, em São Paulo, com abertura marcada para às 19h. E seguirá nos dias 20, 21 e 22 de setembro com diversas palestras, debates e atividades.


segunda-feira, 18 de setembro de 2017

Chico Xavier e Uberaba




Francisco Cândido Xavier,[1] mais conhecido como Chico Xavier (Pedro Leopoldo, 2 de abril de 1910 — Uberaba, 30 de junho de 2002), foi um médium, filantropo e um dos mais importantes expoentes do Espiritismo.[2][3][4][5] [6][7] Seu nome de batismo, Francisco de Paula Cândido, em homenagem ao santo do dia de seu nascimento, foi substituído pelo nome paterno de Francisco Cândido Xavier logo que psicografou os primeiros livros, mudança oficializada em abril de 1966, quando chegou da sua segunda viagem aos Estados Unidos.[8] Chico Xavier psicografou mais de 450 livros,[9][10] tendo vendido mais de 50 milhões de exemplares[11][12] e sendo o escritor brasileiro de maior sucesso comercial da história,[13][14] Chico Xavier Superstar. Revista Isto É. N° Edição: 2103 | 26.Fev.10. Página visitada em 05/03/2015</ref> mas sempre cedeu todos os direitos autorais dos livros, em cartório, para instituições de caridade.[2][3][11][12][13][15] Também psicografou cerca de dez mil cartas, nunca tendo cobrado algo ao destinatário.[2][12] Seus empregos foram vendedor, tecelão e datilógrafo.[12][16]








O legado do médium ultrapassa as barreiras religiosas e ele é reconhecido como o maior "líder espiritual" do Brasil, sendo uma das personalidades mais admiradas e aclamadas no país e ressaltado principalmente por um forte altruísmo.[11][12][13][17][18] Vem recebendo grandes homenagens e honrarias, por exemplo: Em 1981 e 1982 foi indicado ao prêmio Prêmio Nobel da Paz,[19] tendo seu nome conseguido cerca de 2 milhões de assinaturas no pedido de candidatura;[20] em 1999 o Governo de Minas Gerais instituiu a Comenda da Paz Chico Xavier;[21] e em 2012 ele foi eleito O Maior Brasileiro de Todos os Tempos, em um concurso homônimo realizado pelo SBT e pela BBC, cujo objetivo foi "eleger aquele que fez mais pela nação, que se destacou pelo seu legado à sociedade".

Belo Horizonte/MG: CSB promove curso de formação aos advogados sindicais


O evento ocorreu no dia 15 de setembro no Hotel Ouro Minas, em Belo Horizonte, com a participação dos professores doutores em Direito da Excola – Excelência em Formação Social, Gérson Marques, Meton Marques e Clovis Renato.

MG: Congresso Estadual da CSB em Belo Horizonte



Dirigentes de MG debateram estratégias de negociação coletiva, assédio moral e oratória sindical durante o segundo dia de palestras do Congresso Estadual da CSB em Belo Horizonte, Minas Gerais, de 12 a 15 de setembro.



Durante o dia, o mestre em comunicação pela UFRJ Carlos Conce e o advogado Dr. Clóvis Renato também palestraram sobre oratória sindical e assédio moral, respectivamente, aos sindicalistas e a um público de mais de 1.550 internautas conectados no facebook do presidente Antonio Neto e da CSB.

FETRACE e Excola promoveram em setembro curso contra a "Deforma" Trabalhista

CURSO REFORMA TRABALHISTA PARA SINDICATOS
TEMA CENTRAL: aplicação da Lei n. 13.467/2017
DATA: de 04 a 06 de setembro de 2017

Divaldo Franco: Não creio na data limite


domingo, 17 de setembro de 2017

KARDEC: Espiritismo é religião... tríplice aspecto (Filosofia, Ciência e Religião)

Trechos págs. 490-495:

"(...) Dissemos que o verdadeiro objetivo das assembléias religiosas deve ser a comunhão de pensamentos; é que, com efeito, a palavra religião quer dizer laço. Uma religião, em sua acepção larga e verdadeira, é um laço que religa os homens numa comunhão de sentimentos, de princípios e de crenças; consecutivamente, esse nome foi dado a esses mesmos princípios codificados e formulados em dogmas ou artigos de fé.

(...) Se é assim, perguntarão, então o Espiritismo é uma religião? Ora, sim, sem dúvida, senhores! No sentido filosófico, o Espiritismo é uma religião, e nós nos vangloriamos por isto, porque é a Doutrina que funda os vínculos da fraternidade e da comunhão de pensamentos, não sobre uma simples convenção, mas sobre bases mais sólidas: as próprias leis da Natureza.
(...) Qual é, pois, o laço que deve existir entre os espíritas? Eles não estão unidos entre si por nenhum contrato material, por nenhuma prática obrigatória. Qual o sentimento no qual se deve confundir todos os pensamentos? É um sentimento todo moral, todo espiritual, todo humanitário: o da caridade para com todos ou, em outras palavras: o amor do próximo, que compreende os vivos e os mortos, pois sabemos que os mortos sempre fazem parte da Humanidade.  A caridade é a alma do Espiritismo; ela resume todos os deveres do homem para consigo mesmo e para com os seus semelhantes, razão por que se pode dizer que não há verdadeiro espírita sem caridade.
(...) Crer num Deus Todo-Poderoso, soberanamente justo e bom; crer na alma e em sua imortalidade; na preexistência da alma como única justificação do presente; na pluralidade das existências como meio de expiação, de reparação e de adiantamento intelectual e moral; na perfectibilidade dos seres mais imperfeitos; na felicidade crescente com a perfeição; na eqüitativa remuneração do bem e do mal, segundo o princípio: a cada um segundo as suas obras; na igualdade da justiça para todos, sem exceções, favores nem privilégios para nenhuma criatura; na duração da expiação limitada à da imperfeição; no livre-arbítrio do homem, que lhe deixa sempre a escolha entre o bem e o mal; crer na continuidade das relações entre o mundo visível e o mundo invisível; na solidariedade que religa todos os seres passados, presentes e futuros, encarnados e desencarnados; considerar a vida terrestre como transitória e uma das fases da vida do Espírito, que é eterno; aceitar corajosamente as provações, em vista de um futuro mais invejável que o presente; praticar a caridade em pensamentos, em palavras e obras na mais larga acepção do termo; esforçar-se cada dia para ser melhor que na véspera, extirpando toda imperfeição de sua alma; submeter todas as crenças ao controle do livre-exame e da razão, e nada aceitar pela fé cega; respeitar todas as crenças sinceras, por mais irracionais que nos pareçam, e não violentar a consciência de ninguém; ver, enfim, nas descobertas da Ciência, a revelação das leis da Natureza, que são as leis de Deus: eis o Credo, a religião do Espiritismo, religião que pode conciliar-se com todos os cultos, isto é, com todas as maneiras de adorar a Deus. É o laço que deve unir todos os espíritas numa santa comunhão de pensamentos, esperando que ligue todos os homens sob a bandeira da fraternidade universal." (Revista Espírita, dezembro de 1868, Alan Kardec. Texto: O Espiritismo é uma religião?)

sábado, 16 de setembro de 2017

Divaldo Franco em Uberaba


Divaldo Franco visita a casa de Chico Xavier


Divaldo Franco no Grupo Espírita da Prece


Chico Xavier no Grupo Espírita da Prece 1977


Comunhão Espírita Cristã Uberaba


Honrar pai e mãe com Eurípedes filho de Chico


Pênfigo ou Fogo Selvagem


Globo Repórter entrevista Dona Cida


Entrevista com Dona Cida sobre Fogo Selvagem


Hospital do Pênfigo após Dona Cida


Hospital do Fogo Selvagem em Uberaba (por Saulo Gomes)


terça-feira, 12 de setembro de 2017

Lugares em que Allan Kardec viveu


O Livro dos Espíritos (áudio livro parte 2)


O Livro dos Espíritos (Áudio livro parte 1)


Palestra de Herculano Pires sobre o espiritismo


Fatos sobre a vida de Herculano Pires


Reportagem sobre o filme Herculano Pires


Herculano Pires (filme)


Depoimentos sobre Chico Xavier (Geraldo Lemos Neto / Doutor Elias Barbosa)


Chico Xavier 100 Anos de Amor - Parte 2/2


Chico Xavier 100 Anos de Amor - Parte 1/2


segunda-feira, 11 de setembro de 2017

Histórias inéditas de Chico Xavier - com Juselma Coelho


Casa de Chico Xavier: Histórias deliciosas com Hélcio Marques


Chico e eu - histórias com Orlando Carvalho (GEB Portugal)


Irmã Margarida: Quem foi Chico Xavier?


Chico Xavier: "Os Espíritos dizem-me que sou Kardec, mas eu não acredito..."


Chico Xavier em nossas vidas - Geraldo Lemos Neto


CHICO AMOR XAVIER - documentário FEESP - 1987


Chico Xavier fala


Chico Xavier na casa do caminho


Relembrando Chico Xavier (Carlos Baccelli)


A terceira Revelação (Documentário Federação Espírita brasileira)


Para entender Chico Xavier: Marcel Souto Maior


Desejos (Haroldo Dutra Dias)


Olhai os pássaros do céu (Severino Celestino)


Chico Xavier: Eles estiveram lá


Biografia Chico Xavier


Entrevista Chico Xavier por Herculano Pires


quinta-feira, 7 de setembro de 2017

ISexoI oral e anal na visão Espirita - Alberto Almeida

Uma visão espírita sobre o alcoolismo

Relato Espiritual: vaidade feminina, envelhecimento e evolução

Passe Virtual A Luz do Espiritismo

O que acontece nos bastidores de uma Reunião Espírita

Saulo Gomes entrevista Chico Xavier

Nosso Chico - Documentário de Saulo Gomes

Saulo Gomes - depoimento sobre Chico Xavier

Espírito obsessor revela como age nas cunhas mentais pensamentos fixos

Espíritos obsessores revelam, as técnicas da obsessão - Haroldo Dutra Dias

Entenda o passe e o magnetismo por Jacob Melo

Corrente Magnética: O magnetismo aplicado à desobsessão

Nos Bastidores Reunião Espírita

COMO FUNCIONA A OBSESSÃO ALCOÓLICA

Divaldo Franco Responde: Como conviver com o alcoolismo

Vencer o Alcoolismo | Tratamentos para Alcoolismo

A luta de Cicinho contra o álcool



Conversão de Nelson Ned: testemunho


sábado, 2 de setembro de 2017

A redução de jornada sem redução de salário: Portaria nº 3.466/2017 e as vias para a efetivação da jornada de 30 horas na UFC


A questão da jornada de trabalho, internacionalmente vista como cerne do meio ambiente laboral (art. 200, VIII, da Constituição de 1988), dada a repercussão imediata e constante na saúde e segurança dos obreiros, vem sendo enfrentada pelos servidores Técnico Administrativos em Educação.

I.                 Redução da jornada, humanização do serviço e ampliação da dignidade da pessoa humana
A essência da ligação da jornada à saúde mental dos trabalhadores decorre do forte processo de alheamento da condição humana no ambiente de trabalho, especialmente, emerge do fato de o trabalhador não poder exercer sua humanidade/individualidade na relação subordinada, em síntese por três questões: 1) trabalha por necessidade de sobrevivência e, de regra, não escolhe o tipo de labor, mas se submete às possibilidades do Mercado/Estado; 2) em face de sua subordinação e hierarquia consequente, não escolhe a jornada de trabalho ou o horário a ser trabalhado; 3) diante do processo de reificação/coisificação/alienação, inerente às relações laborais no capitalismo, não detém o poder diretivo ou suas ideias sobre o modo de desenvolvimento da atividade que desempenha não são consideradas em relevo no  modo de desenvolvimento das atividades.
Tal compreensão esclarece melhor, em termos gerais, a satisfação coletiva com os fins de semana, feriados, recessos e férias, em contrapartida, aos dias referentes ao início de jornada ou retomada dos trabalhos no sistema de subordinação.

sexta-feira, 1 de setembro de 2017

A VIDA DE SÃO FRANCISCO DE ASSIS I CAPITULO-Audio Radio teatro


Encontro com Nicodemos - Severino Celestino da Silva - 16º Envipa - FranCA


Severino Celestino - Vidas Sucessivas, Provas e Evidências - 1º Simespe


"Ressurreição ou Reencarnação?", por Severino Celestino da Silva


Apocalipse e Escatologia (Severino Celestino da Silva)


Severino Celestino - Jesus e os Samaritanos


quinta-feira, 31 de agosto de 2017

Reencarnação e a Bíblia (Severino Celestino)


Deus e o homem (Severino Celestino)


A criação (Severino Celestino)


Tiago era filho de Maria? (Severino Celestino)


A evolução de Jesus (Severino Celestino)


Jesus e as mulheres (Severino Celestino)


A tentação de Jesus no deserto (Severino Celestino)


Jesus e a reencarnação (Severino Celestino)


Passagens bíblicas (Severino Celestino)


A Bíblia e a origem do Evangelho Segundo o Espiritismo (Severino Celestino)


Analisando as traduções bíblicas (Severino Celestino)


sexta-feira, 25 de agosto de 2017

Chico Xavier e a cirurgia da sua cachorra Boneca


Amigos e parentes de Chico Xavier contam histórias arrepiantes do médium


Mediunidade e Sintonia - Chico Xavier/Emmanuel


O Médico Elias Barbosa e o Médium Chico Xavier


Chico Xavier - Globo News Especial


Na Intimidade de Chico Xavier - com Nena Galves


Momentos com Chico Xavier - documentário raro 18/12/1978


Nena Galves - depoimento sobre Chico Xavier


Dra Marlene Nobre - depoimento sobre Chico Xavier


EXPERIÊNCIAS COM CHICO XAVIER - Palestrante: Célia Diniz (22.10.2015)


As lições de Celia Diniz


terça-feira, 22 de agosto de 2017

SP: Convenções internacionais são estratégias legais para contestar mudanças na reforma trabalhista




Tese foi ratificada por três juristas durante Reunião da Executiva Nacional da CSB

No encerramento do primeiro dia de debates da Diretoria Executiva Nacional da CSB, palestraram sobre “Direito Sindical” o doutor em direito e professor da Universidade Federal do Ceará (UFC), Clóvis Renato, a advogada e consultora sindical, Zilmara Alencar, e o procurador Regional do Trabalho do Ceará, Gérson Marques. Dividido em três assuntos – estrutura sindical, financiamento sindical e negociação coletiva –, o tema levou a uma conclusão unânime dos juristas: a Lei 13.467\2017, que dispõe sobre a reforma trabalhista, não deslegitima a representação dos trabalhadores pelas entidades sindicais.

Pelo contrário, de acordo com o professor Clóvis Renato, acima da legislação brasileira e abaixo da Constituição Federal estão as Convenções internacionais da OIT (Organização Internacional do Trabalho) ratificadas pelo País, que imprescindem a figura dos sindicatos na representação das categorias profissionais, como dizem as Convenções 98 e 154. Segundo o jurista, tais entendimentos da OIT são ferramentas importantíssimas para o combate às tendências individualistas da reforma.

“Criou-se com a aprovação da nova lei a chamada organização por local de trabalho, cuja representação não se baseia mais na vinculação do trabalhador a um sindicato. Ela ainda trouxe artigos que determinam a negociação individual em questões pontuais e fundamentais, como a jornada de trabalho. Isso tem a ver com a estrutura, porque o que acompanhamos é a tentativa de passar a representação feita pelas entidades sindicais a uma representação individual pura. Contudo, apesar da ‘deforma’, os artigos 8 e 7 da Constituição e as Convenções da OIT nos apresentam outro panorama”, destaca Clóvis.

Enquanto a reforma trabalhista impõe o negociado sobre o legislado, o artigo 1 da Convenção 98 aponta que “os trabalhadores devem gozar de proteção adequada contra quaisquer atos atentatórios à liberdade sindical em matéria de emprego”; e o artigo 3 da Convenção 154 determina que: “…negociação coletiva inclui também as negociações com os representantes dos trabalhadores”. Para os três advogados, textos com força legal que fortalecem o entendimento de que a representação sindical não pode ser substituída por outro tipo de organização.

“A OIT também possui jurisprudência com relação ao tema. Para o órgão, pensar no que for negociado no individual por organização por local de trabalho pode ser anulado. No Brasil, quem representa o trabalhador é o sindicato, isso atende o artigo 4 da Convenção 98, ratificada pelo País, porque o contrário disso pode prejudicar a posição das organizações de trabalhadores”, salienta Clóvis.

O professor foi corroborado pela palestra da Dra. Zilmara Alencar. De acordo com a advogada, a Lei 13.467 acarretou a uma reforma sindical, previdenciária e da proteção social da classe trabalhadora, cujas conseqüências exigem dos sindicatos uma postura de mediadores de relações de trabalho e não-trabalho (junto aos desempregados), não apenas de relações de empregado – posição que pede um olhar atento à CLT, à Constituição, às Convenções internacionais e até à própria legislação da reforma para a defesa dos direitos dos trabalhadores.
“O que a gente tinha de mais arraigado eram conceitos referentes a relações de emprego, como está na CLT. Agora, neste novo contexto, a visão sindical precisa ampliar e ser de relação de trabalho para que essas novas relações gozem de proteção. Além disso, precisaremos monitorar os desempregados, pois quando a massa de desempregados cresce, ela pressiona os que já estão no mercado porque eles sabem que, uma vez rompida aquela relação, outro topará entrar no mesmo cargo em situações mais precarizadas. Para evitarmos isso, teremos que fazer uma releitura da reforma tendo como base as legislações e os tratados internacionais vigentes”, sugeriu a jurista durante o debate, que também contou com a participação de Gérson Marques.
Concluindo a explanação, Marques reforçou que “a negociação coletiva não perdeu seu propósito de melhorar as condições de trabalho e salário do trabalhador” e que “a prevalência do negociado sobre o legislado acontece dentro de um contexto”.

“Nós vivemos em uma sociedade que tem um ordenamento jurídico, Constituição, leis ordinárias, leis complementares. Então, é nesse contexto que deve se fazer a interpretação integral do direito. A lei da reforma não tem poderes para revogar a Constituição, os tratados internacionais. E em termos de negociação coletiva, a nossa tábua de salvação são as Convenções internacionais e devemos correr atrás delas antes que o governo federal promova um destrato ou alguma denúncia desses tratados”, finalizou.

quinta-feira, 17 de agosto de 2017

Provas físicas no corpo

Partes extras
Mulheres diferentes


IPEAK – INSTITUTO DE PESQUISAS ESPÍRITAS ALLAN KARDEC





O que caracteriza um estudo sério é a continuidade que se lhe dá. Será de admirar que muitas vezes não se obtenha nenhuma resposta sensata a questões de si mesmas graves, quando propostas ao acaso e à queima-roupa, em meio de uma aluvião de outras extravagantes? Ademais, sucede freqüentemente que, por complexa, uma questão, para ser elucidada, exige a solução de outras preliminares ou complementares.

Quem deseje tornar-se versado numa ciência tem que a estudar metodicamente, começando pelo princípio e acompanhando o encadeamento e o desenvolvimento das idéias. Que adiantará àquele que, ao acaso, dirigir a um cientista perguntas acerca de uma ciência cujas primeiras palavras ignore? Allan Kardec, O Livro dos Espíritos, Introdução, item VIII.

Os membros do IPEAK, profundamente gratos pelos imensos benefícios obtidos graças aos ensinos da Ciência Espírita, apresentam ao público esta singela contribuição, fruto do trabalho de muitos.

Trata-se da organização das obras do Mestre e da sua publicação de maneira a que todos os interessados possam delas se beneficiar.

Isso só nos foi possível graças à iniciativa de valorosos Espíritos do progresso, que digitalizaram e disponibilizaram preciosidades que estavam nas estantes de bibliotecas do mundo inteiro, entre as quais estão muitas de Allan Kardec. Dentre eles, desejamos citar os idealizadores do Google Books (http://books.google.com.br) e da BNF – Biblioteca Nacional da França (http://gallica.bnf.fr): dois Portais nos quais encontramos a grande parte das obras que inserimos no IPEAK.

Nosso trabalho pode ser comparado ao de bibliotecários que se encarregaram de catalogar as obras, segundo as orientações deixadas pelo próprio Kardec, digitalizar, diagramar e dar um tratamento adequado às que adquirimos em sebos da França e de outros países, e garimpar as já disponíveis nos sites citados.

Além das obras fundamentais da Ciência Espírita, também buscamos reunir os livros e periódicos indicados por Kardec, sejam os que constam no Catálogo Racional, seja os que ele cita na Revista e nas demais obras.

E, para facilitar o estudo daqueles que desejam conhecer ou aprofundar o entendimento do Espiritismo, nos propomos a fazer um roteiro das principais obras de Kardec, iniciando pelo Livro dos Espíritos.

Nesses roteiros procuramos seguir a ordem cronológica das obras, respeitando assim o encadeamento estabelecido por Kardec na exposição de cada tema.

Como o próprio Mestre disse: Quem deseje tornar-se versado numa ciência tem que a estudar metodicamente, começando pelo princípio e acompanhando o encadeamento e o desenvolvimento das idéias.

Encontramos um exemplo disso quando é tratado o tema possessão. Em O Livro dos Médiuns, 1861, Kardec o examina de um ponto de vista, depois ele o reconsidera em A Gênese, 1868. O estudioso que seguir os passos de Kardec perceberá que ele justifica esse ajuste na Revista Espírita de dezembro de 1863 - Um caso de possessão – Senhorita Júlia, quando esclarece: Dissemos que não havia possessos, no sentido vulgar do vocábulo, mas subjugados. Voltamos a esta asserção absoluta, porque agora nos é demonstrado que pode haver verdadeira possessão, isto é, substituição, posto que parcial, de um Espírito errante a um encarnado.

Nosso objetivo, portanto, não é outro senão o de facilitar o estudo daqueles que desejam acompanhar o encadeamento e o desenvolvimento das idéias, já traçados pelo próprio Kardec em suas obras.

Eis o em que consistem os objetivos do IPEAK.

Sobre o GEAK

Outras atividades que também são levadas a efeito por alguns membros dessa Equipe, é o estudo e a prática da Ciência Espírita, no Grupo de Estudos Espíritas Allan Kardec.

Desses estudos, alguns são gravados e os áudios disponibilizados no site: www.geak.com.br, servindo-nos de um direito comum a todos os cidadãos, mas não guardamos a mínima pretensão de darmos a última palavra nos assuntos que estudamos e discutimos. Damos apenas a nossa opinião, de acordo com a capacidade de entendimento de cada um.

Se os publicamos é somente com o intuito de compartilhar o fruto de nossas reflexões, seja dos textos das obras de Kardec, seja das novas comunicações obtidas em nossas sessões, dos Espíritos que temos evocado para nos esclarecerem.

Curitiba, 03 de outubro de 2010.

206º aniversário de nascimento de Hyppolite-Léon-Denizard Rivail, nosso querido Allan Kardec.



terça-feira, 15 de agosto de 2017

Criança, a alma do negócio (Documentário completo)


Entrevista de Roberto Carlos Ramos no Jo Soares


Roberto Carlos Ramos (Contador de Histórias)


O Contador de Histórias (filme)


Juízo - O Filme


Rede Nacional de Grupos de Pesquisas e Extensões em Direito do Trabalho




CARTA DE CURITIBA

A Rede Nacional de Grupos de Pesquisas e Extensões em Direito do Trabalho e da Seguridade Social, entidade que congrega pesquisadores e pesquisadoras de várias instituições de ensino jurídico do país, que se dedicam a compreender criticamente as relações jurídicas trabalhistas e sociais, durante o seu II Encontro, realizado em Curitiba, nos dias 29 e 30 de setembro, após intensos debates motivados pelas apresentações de inúmeras pesquisas e estudos, deliberou pela publicação da presente Carta pública, para:
1. DENUNCIAR que se explicita no país uma forte articulação para destruir, por vias transversas, a Constituição Federal de 1988, especificamente na parte pertinente aos direitos trabalhistas e sociais;
2. POSICIONAR-SE CONTRA as “reformas” trabalhista e previdenciária defendidas expressamente por representantes do governo, com instrumentalização da grande mídia, tendo como objetivo reduzir direitos trabalhistas sob o eufemismo de “flexibilização”, vez que tais iniciativas provocam maior acumulação do capital e, consequentemente, agravam os problemas econômicos estruturais, além de trazerem mais sofrimentos à classe trabalhadora, com reflexos no custeio da Seguridade Social e, por conseguinte, na eficácia dos direitos sociais, retroalimentando o argumento em prol de novas reduções, sendo que este foi, ademais, o caminho percorrido pela política econômica brasileira, desde 1964, sem qualquer efeito positivo, como se sabe;
3. ADVERTIR que, em razão do aparente recuo do governo diante da manifestada e necessária resistência da classe trabalhadora, se tem evidenciado o risco de que as “reformas” pretendidas venham a ser implementadas pelo Supremo Tribunal Federal, até porque o STF já se posicionou no sentido regressivo dos interesses dos trabalhadores nos processos: ADI 3934 (05/09); ADC 16 (11/10); RE 586.453 (02/13); RE 583.050 (02/13); RE 589.998 (03/13); ARE 709.212 (13/11/14); RE AI 664.335 (9/12/14); ADI 5209 (23/12/14); ADI 1923 (15/04/15); RE 590.415 (30/04/15); RE 895.759 (8/09/16); e ADI 4842 (14/0916); e deu indicações de que poderá seguir o mesmo direcionamento nos processos: ADI 1625; RE 658.312 e RE 693.456. É preciso, pois, estar atento, dando a maior visibilidade social possível, às sessões do STF em que se discutirão questões cruciais para a classe trabalhadora: dispensas coletivas (ARE 647.561); direito de greve (AI 853.275/RJ); ampliação da terceirização (ARE 713.211).
Curitiba, 30 de setembro de 2016.
 
PROGRAMA III Encontro RENAPEDTS
Universidade de São Paulo
 
Faculdade de Direito – Departamento de Direito do Trabalho e da Seguridade Social
 
Grupo de Pesquisa Trabalho e Capital
 
III ENCONTRO DA RENAPEDTS
 
Rede Nacional de Pesquisas e Estudos em Direito do Trabalho e da Seguridade Social
 
Tema Central – Defesa e Crítica do Direito do Trabalho: contra o retrocesso e por avanços reais.
 
Local: Faculdade de Direito da Universidade de São Paulo – Salão Nobre
Programação:
 
Dia 28 de setembro – quinta-feira
 
9h30 – Abertura
 
Recepção: Prof. Jorge Luiz Souto Maior (USP) e Prof. Guilherme Guimarães Feliciano (USP)
10h30 – Relatoria (por um membro da rede) dos trabalhos desenvolvidos pelos grupos no 1º semestre de 2017
 
11h00 – Palestra: A terceirização na América Latina – Victoria Basualdo (Facultad Latinoamericana de Ciencias Sociales – Buenos Aires/Argentina)
 
Intervalo
13h30 às 17h30 – Grupo de Trabalho (divisão temática)
 
GT1 – Coordenação Profa. Valdete Souto Severo (FEMARGS em parceria com a FMP) e Prof. Rodrigo de Lacerda Carelli (UFRJ)
 
GT2 – Coordenação Profa. Juliana Teixeira Esteves (UFPE) e Prof. Almiro Eduardo de Almeida (IPA)
GT3 – Coordenação Profa. Maria Rosaria Barbato (UFMG) e Prof. Guilherme Guimarães Feliciano (USP)
GT4 – Coordenação Profa. Gabriela Neves Delgado (UnB) e Prof. Leonardo Wandelli (UniBrasil/PR)
GT5 – Coordenação Profa. Maria Cecília Máximo Teodoro (PUC-Minas) e Prof. Everaldo Gaspar Lopes de Andrade (UFPE)
GT6 – Coordenação Prof. Tarso de Melo (GPTC – USP) e Prof. Francisco Gerson Marques de Lima (UFC)
17h30 às 18h30 Coffe break
 
18h30 às 20h – Palestra – Reformas Laborais – Joaquín Pérez Rey – Profesor Titular de Universidad de Castilla-La Mancha – Facultad de Ciencias Jurídicas y Sociales – Toledo/Espanha
 
 
Dia 29 de setembro – sexta-feira
 
9h30 – Mesa de debates – A experiência mundial da proteção jurídica do emprego, da liberdade sindical e da greve (Coordenadores dos grupos)
 
13h30 às 17h30 – Grupos de Trabalho
 
GT1 – Coordenação Profa. Sayonara Grillo Coutinho Leonardo da Silva (UFRJ) e Prof. Hugo Cavalcanti Melo Filho (UFPE)
GT2 – Coordenação Profa. Elsa Cristine Bevian (FURB-Blumenau) e Prof. Adib Pereira Netto Salim (UFES)
GT3 – Coordenação Profa. Aldacy Rachid Coutinho (UFPR) e Prof. Grijalbo Fernandes Coutinho (UFMG)
GT4 – Coordenação Profa. Daniela Muradas Reis (UFMG) e Prof. Carlos Henrique Bezerra Leite (FDV)
GT5 – Coordenação Prof. Clóvis Renato da Costa Farias (UFC) e Prof. Cláudio Jannotti da Rocha (UDF)
GT6 – Coordenação Prof. Jorge Luiz Souto Maior (GPTC – USP) e Prof. Márcio Túlio Viana (PUC- Minas)
17h30 às 18h30 Coffee break
 
18h30 às 20h – Encerramento – Plenária